Xian, na China, e seus pessegueiros.

2017-03-25 21:14:50
Categorias: Regiões

No coração do país dos pessegueiros, uma grande e importante cidade quase que permanentemente envolta em névoa agora atrai turistas de todo o mundo. Xian (ou Xi’an) foi a primeira capital da China unificada, permanecendo como a cidade mais importante do país por três dinastias: Chin (255 a 206 a.C.), Han (202 a.C. a 25 d.C.) e Tang (618 a 907).

Xian

Muro de Xian

Localizada no limite oriental da Rota da Seda, seu status na antiguidade era tal que o imperador Liu Bang, da dinastia Han, ordenou a construção de um grande muro ao redor da cidade, feito para proteger a região. A fortificação original começou a ser erguida em 194 a.C. e levou 4 anos para ser terminada. Após a conclusão, a parede – que constitui um dos maiores e mais completos sistemas militares de defesa do mundo antigo – media 25,7 km de comprimento e aproximadamente 16 metros de espessura na base, cercando uma área de 36 quilômetros quadrados.

Muro Xian

Praticamente intacta, a maior parte da muralha é aberta aos visitantes. A melhor maneira de explorar o muro histórico é em um passeio de bicicleta. Esta, na verdade, é uma das atividades mais populares em Xian e também um ótimo modo de ver a cidade velha. Dentro da construção ficam duas belas edificações, a Torre do Tambor e a Torre do Sino.

Torres milenares

Perto dos dois monumentos fica o Bairro Islâmico, que permite desbravar uma China pouco conhecida pelos ocidentais. Por ser uma das pontas da Rota da Seda, mercadores islâmicos e de outras regiões da Ásia fixaram residência por lá, levando para Xian sua religião, cultura, ideias e gastronomia. No bairro, duas paradas são obrigatórias: a Grande Mesquita e a muito bem preservada casa de um aristocrata da dinastia Qing. Seus cômodos bem decorados, pátios e lanternas vermelhas oferecem uma autêntica atmosfera da Xian do século XIX.

torre do tambor

Exército de Terracota

A cidade também é o lar do famoso exército de terracota, que o supersticioso imperador Qin Shi Huang – primeiro homem a governar a China unificada, instituiu o sistema de pesos e medidas universal, estradas, caligrafia e idioma uniformizados – mandou construir para protegê-lo em sua vida após a morte. Com infantaria, carruagens, oficiais e arqueiros, cada estátua tem feição única. O amplo complexo ainda não foi completamente desenterrado e estudado, tanto por sua grandiosidade como pela fragilidade dos artefatos encontrados: os guerreiros perdiam sua cobertura colorida assim que eram descobertos.

Terracota Exercito

Fora do Centro, os olhos se voltam para algumas estupas (monumentos construídos sobre restos mortais de uma pessoa importante) budistas antigas, construídas no antigo estilo chinês: o Grande Pagode do Ganso é um dos símbolos de Xian, construído no ano de 652 d.C., e o Pequeno Pagode do Ganso, datado de 709 d.C. Todos os dias, às 20h, a região do primeiro pagode recebe um espetáculo de luzes e águas dançantes, sendo o encerramento perfeito de um dia de passeio.

Fontes:

http://viagemeturismo.abril.com.br/cidades/xian/

http://garimpando.life/turismo-xian-a-cidade-dos-grandes-guerreiros-perdidos/

http://www.curtirespetacular.com.br/2014/06/a-muralha-da-cidade-antiga-de-xian.html

https://diariosdeferias.wordpress.com/category/viagens/asia/china/xian/

Posts Relacionados

Comentar

Compartilhar